2.6. Fazer e restaurar cópias de segurança

O GnuCash cria vários tipos de ficheiros para ajudar a garantir que os seus dados não se perdem. Se procurar na pasta onde grava o seu ficheiro,poderá ver outros ficheiros gerados pelo GnuCash com as seguintes extensões: .gnucash, .log, .LCK, .LNK, todos na mesma pasta que o seu ficheiro primário de dados. O que cada um destes ficheiros faz é descrito abaixo.

Nota

As secções seguintes só são relevantes se grava o seu ficheiro de dados em formato XML.

      $ ls 
      meufich.gnucash
      meufich.gnucash.20100414185747.gnucash
      meufich.gnucash.20100414223248.log
      meufich.gnucash.20100415114340.gnucash
      meufich.gnucash.20100415154508.log
      meufich.gnucash.20100415173322.gnucash
      meufich.gnucash.20100415194251.log
      meufich.gnucash.7f0982.12093.LNK
      meufich.gnucash.LCK
    

2.6.1. Cópia de segurança (.gnucash)

Sempre que grava o seu ficheiro de dados, também é gravada uma cópia de segurança com a extensão .AAAAMMDDHHMMSS.gnucash. Este ficheiro é uma cópia completa do seu ficheiro de dados anterior. E o formato do nome de ficheiro refere-se ao ano, mês, dia e hora da cópia de segurança. Por exemplo, o ficheiro meufich.gnucash.20160122180000.gnucash indica que esta é uma cópia de segurança do ficheiro meufich, gravado a 22 de janeiro de 2016, exatamente às 18:00.

Para restaurar uma cópia de segurança, abra simplesmente o ficheiro AAAAMMDDHHMMSS.gnucash com a data a que quer voltar. Certifique-se que grava esse ficheiro com um nome diferente.

Nota

.AAAAMMDDHHMMSS.xac em vez da extensão atual .AAAAMMDDHHMMSS.gnucash. Se atualizar da série 2.2 para a 2.4, poderá acabar com as duas, .AAAAMMDDHHMMSS.xac e .AAAAMMDDHHMMSS.gnucash cópias de segurança na sua pasta.

2.6.2. Ficheiro de registo (.log)

De cada vez que abre e edita um ficheiro no GnuCash, é criado um ficheiro de registo, que grava as alterações feitas ao seu ficheiro de dados. Este ficheiro de registo usa um formato de nome semelhante ao das cópias de segurança: .AAAAMMDDHHMMSS.log. Os ficheiros de registo não são uma cópia completa do seu ficheiro de dados - simplesmente gravam as alterações feitas ao ficheiro de dados na sessão atual do GnuCash.

Caso saia do GnuCash inadvertidamente, possivelmente por uma falha elétrica ou um rebentamento do sistema, pode recuperar a maior parte do seu trabalho desde que gravou o seu ficheiro do GnuCash pela última vez, usando este ficheiro de registo. Proceda desta forma:

  1. Abra o último ficheiro gravado do GnuCash.

  2. Vá a FicheiroImportarReproduzir ficheiro .log do GnuCash... e selecione aquele que tiver a mesma data que o ficheiro gravado que acabou de abrir. Certifique-se que escolhe o ficheiro correto ou corre o risco de lançar o caos nas suas contas.

A reprodução do ficheiro recupera qualquer transação que afete o saldo inserida desde a última gravação, incluindo aquelas criadas a partir de transações agendadas e funcionalidades de negócios (faturas, pagamentos, etc.).

Atenção

Alterações às transações agendadas, faturas ou pagamentos em si mesmos NÃO são recuperadas e as suas transações que o foram podem não estar corretamente associadas a elas. Deve portanto verificar tudo cuidadosamente. Especialmente transações de negócios, onde poderá ter de eliminar e recriar algumas. Se não o fizer, embora o balanço possa estar correto, alguns relatórios não estarão.

2.6.3. Ficheiros tranca (.LNK e .LCK)

Ocasionalmente poderá ver ficheiros .LNK e .LCK . Estes não contêm quaisquer dados, mas são criados para impedir mais de um utilizador de abrir o mesmo ficheiro em simultâneo. São criados automaticamente quando abre um ficheiro para o trancar de forma a que mais ninguém lhe aceda. Quando fecha a sessão no GnuCash ou abre outro ficheiro, o GnuCash destranca o primeiro ficheiro eliminando os ficheiros .LCK e .LNK.

Se o GnuCash rebentar enquanto tiver um ficheiro de dados aberto, os ficheiros .LCK e .LNK não são eliminados. Quando tentar abrir novamente o GnuCash, será avisado que o ficheiro está trancado. A mensagem aparece porque os ficheiros .LNK e .LCK ainda estão na sua pasta. É seguro escolher Sim para abrir o ficheiro de dados, mas deve eliminar os ficheiros .LNK e .LCK (usando uma janela de terminal ou o seu gestor de ficheiros).Uma vez eliminados, já não voltará a receber o aviso. A não ser que o GnuCash volte a rebentar.

2.6.4. Gestão de ficheiros

Então que ficheiros é que deve manter?Mantenha o seu ficheiro de dados, claro. É boa ideia conservar algumas das mais recentes cópias de segurança .AAAAMMDDHHMMSS.gnucash, mas pode eliminar os ficheiros .log, dado que não são cópias completas dos seus dados.

Nota

Se atualizou o GnuCash da versão 2.4 ou anterior, poderá também ter cópias de segurança no antigo formato .xac. Para estes, pode aplicar o mesmo princípio descrito acima para os ficheiros .AAAAMMDDHHMMSS.gnucash.

Também deve eliminar todos os ficheiros .LCK e .LNK que vir após fechar o GnuCash. Se decidir fazer uma cópia de segurança manual noutro disco, basta copiar o ficheiro de dados principal - não as cópias de segurança .AAAAMMDDHHMMSS.gnucash.

Nota

Por predefinição, o GnuCash elimina automaticamente qualquer ficheiro .log e .AAAAMMDDHHMMSS.gnucash com mais de 30 dias. Pode alterar este comportamento nas preferências do GnuCash. Vá a EditarPreferências, separador Geral (GnuCashPreferências em Mac OS X).